Fontes de indexação para periódicos científicos

ContentMIND

Capacitación arancelada

Modalidad:  en línea

Organizado por:  Content Mind

Fecha: abierto actualmente

Click aquí para dirigirse al sitio web

Más información:

AS MATRÍCULAS NESTE CURSO PERMANECEM ABERTAS EM FLUXO CONTÍNUO
MATRICULE-SE QUANDO PUDER E ENTRE NA TURMA EM ANDAMENTO

APRESENTAÇÃO

O aumento na produção das publicações periódicas no formato eletrônico requer dos editores científicos o estabelecimento de critérios rigorosos, para que as suas publicações apresentem conteúdo significativo e estrutura editorial e técnica nos padrões estabelecidos pelas  normas  de  editoração  científica  eletrônica. Conhecer profundamente estes critérios  favorece  a indexação dessas publicações em bases de dados conceituadas. A proposta desta oficina sobre “Fontes de indexação para periódicos científicos” é  preencher uma  lacuna em capacitação quando se trata de Como publicar para ser indexadoOnde indexar? Indicar os principais passos para atribuir responsabilidade editorial e qualidade às produções científicas periódicas. Destacar bases de dados especializadas em diferentes áreas do conhecimento, bem como diretórios e portais temáticos que  indexam periódicos científicos, contribuindo desta forma para a disseminação do conhecimento de forma seletiva e organizada, aferindo as informações disponíveis no  formato eletrônico maior precisão, credibilidade e confiabilidade.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 Contexto introdutório e histórico
1.1 Introdução: Responda rapidamente
1.1.1 Você realmente sabe o que é indexação bibliográfica, o que ela significa para você e para o pesquisador brasileiro?
1.1.2 Você sabe como obtê-la?
1.1.3 Você sabe quais são as principais bases de dados referenciais do mundo e seus critérios de seleção e inclusão?
1.1.4 Você acha ou presume que a não inclusão de revistas nacionais nessas bases de dados é problema exclusivo dos nossos editores?
1.2 Introdução: Refletindo…
1.2.1 Estar indexada, o que isso significa para uma Publicação?
1.2.2 Por que um Periódico ou uma Revista devem ser indexados?
1.3 Linha do tempo sobre a indexação eletrônica e os recursos informacionais
1.4 Controle bibliográfico: ISSN
1.5 Sistema de avaliação Qualis
2 Definições
2.1 Fontes de Indexação
2.1.1 Recurso informacional: base de dados
2.1.2 Recurso informacional: diretório
2.1.3 Recurso informacional: portal
2.1.3.1 Portais de indexação podem ser: abertos e restritos
2.1.4 Recurso informacional: índice
2.2 Recursos informacionais híbridos
3 Tipologias de fontes de indexação
3.1 Fontes de indexação privadas ou proprietárias
3.1.1 Exemplos
3.2 Fontes de indexação públicas/não governamentais
3.2.1 Exemplos
3.3 Fontes de indexação autônomas
3.3.1 Exemplos
3.4 Categorias dos indexadores 3.5 Processo da promoção da informação técnico-científica
4 Exemplos de recursos informacionais estrangeiros e nacionais de indexação
4.1 Bases de dados
4.2 Diretórios
4.2.1 Diretórios de políticas editoriais
4.3 Portais
4.3.1 Exemplos: Portais de Indexação Abertos
4.3.2 Exemplos: Portais de Indexação Restritos
4.4 Índices
4.5 Indexadores Híbridos
4.5.1 Exemplos: indexadores híbridos: base/diretório/índice
4.5.2 Exemplos: indexadores híbridos: base/diretório/portal
4.6 Principais indexadores – Gerais: Procedimentos
4.6.1 Scopus
4.6.2 Web of Science
4.6.2.1 WoS: Como indexar?
4.6.2.2 WoS: Observações
4.6.2.3 WoS: Orientações sobre o processo
4.6.2.4 WoS: Preenchimento do formulário
4.6.2.5 Material de apoio
4.6.3 PubMed
4.6.3.1 Como indexar na PubMed?
4.6.3.2 Processo e configuração da avaliação
4.6.4 DOAJ
4.6.4.1 Orientações sobre o DOAJ
4.6.4.2 Como indexar no DOAJ?
4.6.4.3 Leitura do formulário de indexação
4.6.4.4 Os qualificadores para o selo DOAJ
4.6.4.5 Preenchimento do formulário
4.6.5 SciELO
4.6.5.1 Localização da avaliação
4.6.5.2 SciELO: Critérios – 2014
4.6.5.3 Como indexar na SciELO?
4.6.5.4 Itens a serem informados no formulário
4.6.5.5 Preenchendo o formulário
5 Critérios, benefícios e responsabilidades de indexação
5.1 Critérios
5.1.1 Modelo de critérios de indexação para a base Scopus
5.2 Benefícios e vantagens da indexação
5.3 Responsabilidades da indexação
6 Fontes não indexadoras
6.1 Divulgadores não são indexadores
6.2 Catálogos de bibliotecas e redes cooperativas
6.3 Bibliotecas digitais e virtuais
6.4 Sistemas de avaliação
6.5 Indicadores de visibilidade e Rankings
6.6 Sociedades e Associações
6.7 Identificadores persistentes
6.8 Sites institucionais
7 Novo conceito para busca de informação
7.1 Garimpo especializado
7.2 Serviço de garimpo informacional especializado
8 Dicas importantes ao editor
8.1 Criar o perfil do periódico no Google Acadêmico
8.2 Criar conta do Google Analytics
8.3 Manual de boas práticas da RedAlyC
8.4 Uso de Redes Sociais para o periódico
8.4.1 Redes sociais: Facebook
8.4.2 Redes sociais: Twitter
8.4.3 Redes sociais: Google+
8.5 Vocabulários Controlados e Thesaurus
8.5.1 Lista de Vocabulários e Thesaurus – BIBLAT
8.5.2 EUROVOC – Vocabulário Multilíngue Europeu
8.5.3 BRASED – Thesaurus Brasileiro de Educação
8.5.4 DeCS – Descritores em Ciências da Saúde
8.6 Uso do ORCID para Autores: autoridade
8.6.1 ORCID
8.6.2 Incentivar o uso do ORCID pelos Autores
8.6.3 Exemplo de ORCID iD nos Metadados do OJS
8.7 Afiliações em Sociedades e Associações Científicas
8.7.1 ABEC
8.7.2 CrossRef e PILA

Comentarios